ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Hospital Guararapes oferece Curso de Arte Gestacional

Posted by on 8-15-17

A técnica tem o intuito de estabelecer uma conexão entre o bebê, ainda no ventre, e a família

 

Estão abertas as inscrições para o primeiro Curso de Arte Gestacional do Hospital Guararapes (HG), que será realizado no próximo sábado, dia 19 de agosto, às 9h, no próprio hospital localizado em Prazeres. A capacitação será ministrada pela enfermeira obstetra e coordenadora de obstetrícia do HG, Lidiane Pontes, e tem duração de quatro horas, com emissão de certificado. A técnica, também conhecida como ultrassom natural, tem o intuito de proporcionar uma conexão entre a criança dentro do ventre e a mãe, em um período tão singular e sensível como a gestação.

 

“A arte gestacional é utilizada como forma de conexão da família com o bebê, levando em consideração suas características, os sentimentos da mãe e os significados de cada história”, explica Lidiane Pontes. A técnica se resume em sentir a posição em que a criança se encontra no ventre da mãe e retratar a imagem através de uma pintura lúdica no abdômen da gestante.

 

Além de ajudar a visualizar como está o bebê, a técnica ainda prepara as mulheres nos momentos finais da gravidez para a transição simbólica do parto. O curso tem 20 vagas, que são destinadas a profissionais da área da saúde. A inscrição é feita através de duas etapas. A primeira é um depósito bancário em uma conta da Caixa Econômica Federal no valor de R$ 60. E a segunda é uma confirmação via e-mail com o comprovante do depósito, nome completo, profissão, telefone e e-mail.

 

Serviço:

Curso de Arte Gestacional

Data: 19/08/2017

Hora: 9h

Local: Hospital Guararapes (HG) – Avenida Doutor Júlio Maranhão, 901 – Prazeres

Valor: R$ 60

Conta para depósito:

Caixa Econômica Federal

Ag: 0045

C/c: 3364-2

E-mail de confirmação: simparto@hmg.org

 

Hospital Guararapes tem programação especial para Semana Mundial de Aleitamento Materno

Posted by on 8-2-17

De 1 a 7 de agosto, o evento vai contar com rodas de conversa para as mães e campanha entre os funcionários para arrecadar vidros para doação de leite e kits de higiene.

 

O Hospital Guararapes (HG), único no município de Jaboatão dos Guararapes que possui um posto de coleta de leite humano 24 horas, criou uma programação especial para a Semana Mundial de Aleitamento Materno, que ocorre entre os dias 1 e 7 de agosto. Com o tema “Amamentar. Ninguém pode fazer por você. Todos podem fazer junto com você”, a unidade hospitalar realiza ações para incentivar a doação de leite humano.

 

Durante a semana, as mães alojadas com recém-nascidos nas enfermarias e as mães acompanhantes dos bebês da UTI neonatal participam de rodas de conversas para tirar dúvidas sobre o ato de amamentar. Já os funcionários do Hospital Guararapes, também se integram à programação com uma campanha para arrecadar potes de vidro com tampas de plástico, como os de maionese e café solúvel, para o armazenamento do leite doado, e kits de higiene pessoal para as mães carentes do hospital.

 

O posto de Coleta do HG distribui diariamente leite humano para os recém-nascidos prematuros, cujas mães não conseguem oferecer o alimento. Cada litro de leite doado pode ser utilizado na alimentação de até 10 bebês. De acordo com a médica da UTI neonatal e do posto de coleta do HG, Lindacir Sampaio, a campanha vai ajudar a abastecer o estoque do hospital. “O leite materno salva vidas. É o alimento mais completo para o bebê, pois contém todas as substâncias necessárias para sua recuperação e desenvolvimento. Essa ação é importante porque sensibiliza as pessoas para a doação de leite, promove e incentiva o aleitamento materno”, explica.

 

Para fazer a doação de leite materno, as mães devem estar saudáveis, apresentar exames recentes e não fazer uso de medicação que seja contra indicada para amamentação. A coleta é feita no Hospital Guararapes e dura aproximadamente 30 minutos. As mães que não puderem ir até a unidade, podem entrar em contato com o posto de coleta pelo telefone (81) 3461-5300. A mulher receberá orientações de como fazer a coleta corretamente e uma equipe do hospital será enviada para buscar o leite na residência da doadora.

 

Serviço:

Endereço do posto de coleta do HG: Avenida Doutor Júlio Maranhão, 911 – Prazeres, Jaboatão dos Guararapes

Horário de funcionamento: 24 horas

Telefone: 3461.5300 – opção 5

 

UTI Neo – 0% infecção

Posted by on 7-13-17

 

A equipe da UTI Neonatal do Hospital Guararapes, foi homenageada hoje (13/07), pela CCIH (Comissão de Controle de Infecção Hospitalar) por garantir as boas práticas relacionadas à assistência à saúde no primeiro semestre de 2017 obtendo 0% de infecção.

Na ocasião, a enfermeira coordenadora da CCIH, Rafaela Alves, parabenizou a equipe da UTI pela dedicação, humanização e assistência aos pequenos pacientes do setor e agradeceu o engajamento da equipe da CCIH.

O reconhecimento ainda foi simbolizado com um certificado, entregue a enfermeira coordenadora da UTI Neo, Heide Diniz.

Estudo afirma que quase metade da população mundial usará óculos até 2050 devido ao uso contínuo de aparelhos eletrônicos

Posted by on 7-5-17

Oftalmologista alerta para os problemas visuais que podem surgir e dá dicas sobre como utilizar os equipamentos sem causar tantos danos para a visão

 

Já é cotidiano acordar e pegar o celular ou até mesmo passar horas em frente a um computador ou tablet. Esses hábitos se tornaram rotina na vida das pessoas, porém tais práticas podem causar problemas à saúde dos usuários. Isso é o que afirma um estudo do Ophtalmology Journal, da Academia Americana de Oftalmologia. De acordo com a pesquisa, até 2050 cerca de 50% da população mundial vai sofrer com problemas visuais por causa da tecnologia.

 

Os pesquisadores afirmam que as mudanças no modo de vida das pessoas resultaram em maior utilização de equipamentos eletrônicos, o que está diretamente ligado com o aumento de problemas visuais. A previsão é que em 2050, 4,8 bilhões de pessoas, o que deve representar 49,8% da população mundial, terão que usar óculos. Em 2010, esse número era próximo de 2 bilhões e representava 28,3% das pessoas.

 

Dra. Roberta Ventura, oftalmologista do Hospital Guararapes (HG), instituição que recentemente inseriu a oftalmologia no seu quadro de especialidades atendidas, explica que a fragilidade da musculatura do olho leva a síndrome da visão do computador que inclui miopia transitória. A luz azul, que está presente nos aparelhos eletrônicos causa lesão da retina. “Ficar muito tempo em tablets e celulares pode causar sérios danos à visão”, pontuou, acrescentando que o principal problema causado pela exposição é a miopia.

 

A oftalmologista do HG ainda explicou que há formas de utilizar os equipamentos sem causar tantos danos para a visão. “É preciso tomar alguns cuidados. Para cada 40 ou 60 minutos de exposição, é importante descansar entre 5 a 10 minutos e utilizar óculos com prevenção para luz azul. Mesmo com as precauções, é fundamental visitar regularmente um oftalmologista”, afirma.

Benjamim da Saúde homenageia médico Glaucius Nascimento

Posted by on 6-29-17

 
Numa reunião solene marcada por manifestações de emoção, o vereador Benjamim da Saúde (PEN) homenageou o médico Glaucius Nascimento, na manhã desta quarta-feira, 28, pelos relevantes serviços prestados à população em 16 anos de carreira. Num de seus plantões no Hospital Memorial, em Jaboatão, o obstetra reanimou uma parturiente que parou de respirar, enquanto dava à luz uma bebê. O caso, raríssimo, foi parar no programa Fantástico, da TV Globo. “A equipe do Doutor Glaucius Nascimento foi responsável pelo parto de alto risco, no dia 6 de janeiro. A paciente Michelle Santiago, de 27 anos, foi vítima de uma embolia por líquido amniótico e ficou 10 minutos sem dar sinal de vida. O trabalho em equipe, liderada pelo médico, salvou a vida de Michelle e de sua filha”, relatou o vereador. 
 
Um vídeo foi exibido no telão do plenário da Câmara Municipal do Recife, mostrando como o caso aconteceu. Foi uma prova da capacidade técnica da equipe médica, da tomada de decisão no tempo certo, e do compromisso profissional. A história de Michelle e da filha Maísa, de acordo com vereador, “comprova que uma equipe unida alcança resultados muito mais efetivos do que um grupo de indivíduos trabalhando sozinhos. Trabalhar em equipe significa compartilhar conhecimento”. Benjamim da Saúde ressaltou que doutor Glaucius, obstetra de formação, soube compartilhar suas experiências com os colegas. “E, desta forma, teve sabedoria para conduzir com excelência o parto de Michelle e trouxe mãe e filha à vida em família”, destacou.
 
Benjamim da Saúde homenageia médico Glaucius Nascimento
 

A solenidade, que emocionou os presentes no plenário da Câmara Municipal do Recife, foi presidida pelo vereador Eduardo Marques (PSB) e a mesa, composta pelo vereador Benjamim da Saúde, pelo médico homenageado e pelo advogado Wilson Miranda Filho. No discurso de agradecimento, o médico Glaucius Nascimento lembrou a homenagem feita a ele não partia de uma entidade médica ou mesmo acadêmica, mas “trata-se de uma homenagem de grande porte, prestada por representantes do Poder Legislativo de nossa cidade. E para mim é muito, mas muito mais honroso receber esta homenagem deste órgão público, do que de qualquer órgão fiscalizador de classe ou mesmo alguma sociedade médica”.

Ele lembrou que o caso da paciente Michelle, protagonizado por ele e equipe, teve repercussão nacional e internacional, “mas nada vai me tirar o sentimento de plenitude, junto com todos os profissionais envolvidos de poder olhar para Maísa, Michelle e ficar feliz por estarem vivas e saudáveis. Não busco reconhecimento, graças a Deus eu já o tive. E sei que tudo isto é menor do que o fato em si”. Segundo ele, trata-se de uma história de amor, de saúde e de fé. “Era um plantão de obstetrícia considerado normal, no dia seis de janeiro de 2017. O atendimento ético inicial realizado a Michelle pela equipe de enfermagem já havia norteado a conduta. Era uma gestante fora de trabalho de parto, com 9 meses, níveis pressóricos elevados e proteinúria positiva 4 cruzes”. Ou seja Gestação de alto risco.

Era necessário fazer a transferência para uma maternidade de alto risco. “Enquanto ligava para a Central de Regulação de Transferências Michelle, que inicialmente estava conversando normalmente comigo, vomitou e ficou tonta, com uma voz emboloada. Eu desliguei o telefone e indiquei a cesariana de emergência”. Subitamente, Michelle apresentou quadro de parada cardiorrespiratória. Comecei as massagens cardíacas iniciais. “Rapidamente, a equipe de enfermagem providenciou a ajuda de vários colegas médicos e de enfermagem, que assumiram a reanimação cardiorrespiratória”, disse.

Com a habilidade de um exímio anestesista e plantonista da maior emergência do estado de Pernambuco, doutor Edson, de acordo com Glaucius Nascimento, conseguiu a intubação enquanto a doutora Fernanda Carvalho, o doutor Antônio Guerra comandavam em conjunto com a equipe de enfermagem a reanimação cardíaca materna. “Restava a mim, a realização do procedimento que havia me preparado durante toda a minha carreira: a cesariana perimortem”. Poucos profissionais de saúde no Brasil e no mundo têm a experiência de participar de um caso como este e principalmente com um desfecho tão positivo.

“Eu operei Michelle com outro exímio obstetra, o Dr. José Farias e ainda com o instrumentador, o técnico de enfermagem e meu amigo, Gílson Carnaúba na própria sala de preparto”, disse. Ele retirou Maísa numa cesariana ultrarrápida, e o doutor Adriano Mendonça, neonatologista, realizava ventilação por pressão positiva em Maísa, que respondeu imediatamente com um choro forte. Logo após o choro de Maísa e o fechamento da cavidade uterina, foi realizada cardioversão, o conhecido choque, e, milagrosamente, Michelle voltou ao ritmo cardíaco normal”.

Glaucius Nascimento é filho de um bancário com uma professora, típico casal de classe média do Recife. Estudei no Colégio Imaculado Coração de Maria, depois no São Bento de Olinda. Cursou Medicina na Universidade Federal de Pernambuco e decidiu enveredar pela obstetrícia por ter sido acadêmico concursado da Maternidade Bandeira Filho. Foi acadêmico voluntário do Doutor José Carlos de Lima e do Dr. Erick Moreno. Também foi acadêmico concursado de Neonatologia e Monitor de Obstetrícia e Neonatologia no HC-UFPE e no Hospital Barão de Lucena.

Fez residência médica em Ginecologia e Obstetrícia no HC-UFPE, entrou no Exército Brasileiro. Entre outras títulos, fez outra residência, em 2004, de Medicina Fetal no Instituto Materno-Infantil de Pernambuco (IMIP). Em 2005 tirou o título de especialista em Ginecologia Obstetrícia e Certificado de Atuação em Medicina Fetal.

Fonte: Câmara Municipal de Recife – Casa Jose Mariano

Moradores de Jaboatão contam com novas especialidades médicas

Posted by on 6-15-17

Oftalmologia e oncologia clínica agora estão sendo oferecidos pelo Hospital Guararapes (HG)

Em Jaboatão dos Guararapes, os usuários de planos de saúde e consultas particulares agora contam com novas especialidades médicas. Oftalmologia e oncologia clínica agora estão sendo oferecidos pelo Hospital Guararapes (HG). A agenda de consultas para as novas áreas já está aberta. A marcação pode ser realizada pelo telefone da central de relacionamentos do HG (81) 3461.5300, pelo site www.hmgpe.org ou pelo whatsapp (81) 99404.5139.

Para maior comodidade, o centro de saúde também fornece informações que podem ser acessadas através do site  www.hmgpe.org

Hospital Guararapes participa de programa para estimular parto normal no Brasil

Posted by on 6-14-17

O projeto Parto Adequado tem o objetivo de discutir procedimentos inovadores para a realização do procedimento natural de nascimento

 

O parto normal oferece vários benefícios para a mãe e o bebê, como a recuperação mais rápida da mulher, a diminuição de riscos de infecção e a estimulação do sistema respiratório da criança. Apesar disso, de acordo com o Ministério da Saúde, mais da metade das brasileiras optaram pelo parto cesariano em 2016. Dentre os nascimentos no Sistema Único de Saúde (SUS), 50% das mães optaram por este procedimento. Já nas unidades privadas, o percentual chega a 90%. O ideal para o Brasil seria uma taxa de cesariana em torno de 15% em pacientes de risco habitual. Para discutir sobre os modelos inovadores de parto normal e como estimular a escolha pelo nascimento natural da criança, o Hospital Guararapes (HG) participa do Projeto Parto Adequado.

O programa foi desenvolvido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), o Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE) e o Institute for Healthcare Improvement (IH), com o apoio do Ministério da Saúde, e tem o objetivo de qualificar os profissionais da área obstétrica para oferecer às mulheres e aos bebês o cuidado certo antes, durante e após o parto. O projeto propõe uma série de treinamentos e mudanças a serem realizadas no período de dois anos pelo centro hospitalar, a fim de estimular o procedimento natural de nascimento.

Em Pernambuco, o Hospital Guararapes é a única unidade médica privada participante do projeto. Segundo a médica coordenadora obstetrícia do HG, Helaine Rosenthal, a taxa de partos normais na unidade é de 60%, um número compatível com os de países desenvolvidos, mas o objetivo é que esse percentual cresça ainda mais. “A participação no Projeto Parto Adequado nos dá mais visibilidade e credibilidade junto à população e também às operadoras de saúde, como um hospital em constante mudança, visando o melhor para os nossos pacientes. É de muito interesse termos um percentual de parto normal ainda maior e com toda segurança ao binômio mãe-feto. Para isso, o hospital conta com uma equipe de obstetras de plantão perfeitamente qualificada para atuar da forma mais fisiológica e segura possível”, pontua. Ainda sobre a equipe, o HG possui enfermeiros obstetras no quadro do hospital, ponto defendido pelo projeto que ressalta a importância da atuação desse profissional especializado visando uma qualidade maior na assistência prestada e principalmente na humanização do parto.

+ noticia

LOCALIZAÇÃO